Imprimir

Domingo dia de Flamengo e Botafogo que entraram em campo para disputar a última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Flamengo vinha de vitória também em um clássico contra o Vasco, já o Botafogo estava com certa desconfiança do seu torcedor que via o time jogar bem fora, mas em casa não, mas tem um porém, na última quarta o fogão venceu o Palmeiras, jogo esse válido pela Copa Sul-Americana. Ingredientes que levaram 15.090 pagantes para verem o clássico.

O jogo começou bom com as duas equipes indo ao ataque, com muita velocidade e lances bonitos no primeiro tempo. O Flamengo chegava com um pouco mais de objetividade ao ataque e tocava bem a bola, já o Botafogo fazia uma boa marcação principalmente no atacante Vagner Love que se marcasse um gol seria artilheiro isolado do campeonato.  O primeiro tempo não teve muitos chutes para o gol, os goleiros Jefferson do Botafogo e Felipe do Flamengo trabalharam pouco na primeira metade da partida. 

No segundo tempo, a partida caiu um pouco, as equipes continuaram mantendo as subidas para o ataque e tentavam de alguma maneira fazer um gol.  O primeiro lance de perigo foi com o holandês Seedorf em uma linda cobrança de falta que levou perigo ao gol do Felipe, agora a jogada que foi de tirar o fôlego foi no final do jogo quando atacante do Flamengo Liedson que de cabeça mandou bola no travessão. No segundo tempo ainda tivemos a expulsão do técnico Dorival Junior.  Com o 0 a 0, Flamengo e Botafogo ficaram longe do G4.  

Flamengo e Botafogo ficam empatados

OUTROS RESULTADOS:

O líder Atlético Mineiro empatou em 2 a 2 contra o rival Cruzeiro, destaque para o lindo gol de Ronaldinho Gaucho. Com o empate o Atlético-MG termina o primeiro turno como líder. 

Em um bom jogo no Pacaembu, o São Paulo venceu o Corinthians por 2 a 1 de virada, os dois gols do São Paulo foram feito pelo atacante Luis Fabiano.

Com o Beira Rio em obras, Internacional e Grêmio  disputaram o clássico gaúcho e quem se deu bem foi o Grêmio que venceu o rival por 1 a 0, gol de Elano.

Por Diogo Pereira.