Imprimir

Mais um jogo do Fluminense em Volta Redonda, dessa vez contra o Náutico que venceu a última partida contra o vice-líder Atlético-MG. Desta vez o time carioca não queria saber de perder pontos em casa como na rodada passada, ainda mais para aproveitar que o Galo Mineiro enfrentará o Grêmio e pode perder pontos importantes. 

O jogo começou com o Fluminense melhor e fazendo a bola rodar todo o campo, já o Náutico se denfendia com todos os jogadores atrás da linha da bola, porém, o time do técnico Abel Braga não levava perigo ao gol adversário. Após a metade do primeiro tempo o time do Náutico já havia conseguido levar perigos em contra-ataques e só não marcou porque faltou tranquilidade para seus atacantes na frente do paredão tricolor, Diego Cavalieri. Em dois lances perigosos o time visitante poderia ter marcado, no primeiro lance, cruzamento da direita, Bruno Vieira cortou de cabeça para o meio da área e Kim mata a bola no peito mas mandou por cima do gol. No lance seguinte, Rogério foi mais rápido que a defesa do Flu, invadiu a área mas chutou nas mãos do goleiro tricolor que não deu rebote. 

E tem um ditado antigo que diz: Quem não faz, LEVA! 

Wellington Nem parte para cima. Photocamera

Assim foi, escanteio para o Flu no lado esquerdo, Deco levanta na área, o goleiro saiu mau, Fred faz a proteção e Leandro Euzébio empurra para as redes. Minutos depois, Valencia recupera uma bola no meio e toca para Deco na esquerda que encontra Thiago Neves quase na linha de fundo que cruza rasteiro para Fred de primeira com a perna esquerda fazer o segundo do Fluminense na partida. Foi o décimo segundo gol de Fred que agora é artilheiro isolado do campeonato. 

No segundo tempo, o Fluminense começou melhor e podia ter feito o terceiro em algumas oportunidades que teve para matar o jogo. A mais clara foi quando Marcos Junior, que havia entrado no lugar de Thiago Neves, driblou o defensor, foi ao fundo e cruzou, Digão dentro da pequena área cabeceou nas mãos do goleiro Gideão. 

Assim como no primeiro tempo, após a metade do segundo tempo o Náutico começou a jogar mais que o time da casa e pressionou muito e caso não fossem os milagres operados por Diego Cavalieri, certamente o Timbu teria empatado a partida. No fim ainda teve espaço para um penalti não marcado para o Náutico que cobrou falta para dentro da área, Diego Cavalieri defende cabeçada e a bola sobraria para Kim cabecear sozinho para o gol, Gum empurra o jogador e o árbitro mandou seguir. 

Após o fim do jogo, o Fluminense também reclamou de penalti em cima de Thiago Carleto num lance discutível. Mas o placar ficou mesmo 2 x 1 para o Flu que joga pressão para os Atleticanos e Gremistas. 

Por Leonardo Calheiros.