Imprimir

O jogo tinha clima de final, a torcida do Fluminense compareceu em grande número e o empate, apesar de frustrante para o time do Fluminense, foi um bom resultado. Thiago Neves, assim como Marcelo Moreno, começam no banco de reservas devido suas participações na seleção brasileira e boliviana respectivamente. 

O Grêmio começou melhor na partida, os 30 minutos iniciais de jogo foram do Grêmio, que partiu para cima e quase conseguiu o gol em duas grandes oportunidades que teve no primeiro tempo. A primeira chance foi com Leandro pela lado direito, driblou dois defensores do time carioca e na saída de Diego Cavalieri rolou para o lado onde viu dois companheiros, mas Bruno conseguiu ser mais rápido e impediu o gol. No segundo lance, o time do Sul atacava pelo lado esquerdo, Anderson Pico cruzou de perna direita, a bola passou por todo mundo, quicou na frente do goleiro do Flu e bateu no travessão. 

Ainda no fim da primeira etapa o Flu melhorou e foi até melhor, mas não teve oportunidades claras de gol exceto em uma cabeçada de Fred, mas a bola saiu fraca nas mão do goleiro Marcelo Grohe. Fim do primeiro tempo com zero a zero. 

Antes do início da segunda etapa, Abel Braga colocou Thiago Neves para jogar no lugar de Wagner. No segundo tempo, novamente o Grêmio começou melhor, mas diferente do início do primeiro tempo, Flu também conseguia atacar. Depois de boa triangulação do time do Sul, Zé Roberto é derrubado na frente da área por Gum. Na bola parada saiu o primeiro gol do jogo. Na cobrança, a berreira pulou e Elano cobrou rasteiro no canto direito de Diego Cavalieri. Gol malandro estilo Ronaldinho. 

Com o gol, o Grêmio recuou e logo em seguida o Flu conseguiu o gol de empate também de bola parada. Escanteio para o Fluminense, Deco bateu, Thiago Neves cabeceou para trás, a bola sobrou para Digão bater com estilo no ângulo do goleiro Marcelo Grohe. 

Kleber 30 e Deco 20. Foto: Mauro Pimentel/Terra

Pouco depois, o Fluminense virou o jogo com um chutaço de Rafael Sobis de fora da área, a bola fez uma curva e goleiro do time gaúcho aceitou. Dois a um para o Fluminense. 

Com isso, o técnico Wanderley Luxemburgo fez duas mudanças de uma vez. Colocou Marquinhos no lugar do Fernando e Marcelo Moreno no lugar de Leandro. O que o técnico não contava era com o descontrole de Marcelo Moreno que deferiu uma cotovelada no rosto de Rafael Sobis. O árbitro Sandro Meira Ricci viu tudo e corretamente expulsou o jogador que ficou em campo 43 segundos e não tocou na bola. Na saída de campo, Marcelo Moreno ainda teve a cara de pau de dizer: Assim fica fácil para o Flu. Alegando que o juiz o puniu com cartão vermelho injustamente. Digo mais, provavelmente o STJD o punirá com mais jogos de gancho. 

Com o placar desfavorável e com um jogador a menos o Grêmio se abateu e o Fluminense que gosta de jogar com o placar a favor tocava a bola de maneira inteligente. O Fluminense teve ainda oportunidade de aumentar a vantagem e decretar a vitória, mas não fez! E aí o Grêmio voltou a jogar no fim. 

Novamente em bola parada, dessa vez de muito longe, Léo Gago que entrou no lugar de Elano, mandou um chute muito forte, a bola fez uma curva e Diego Cavalieri fez a defesa parcial para frente, Digão falha feio na hora de tirar de cabeça e a bola acabou sobrando para Zé Roberto que fez o gol. Foi uma ducha de água fria sobre o time e torcida do Fluminense. Fim de jogo e o placar de 2 x 2 foi justo. 

Falando em justiça, vou elogiar a atuação do árbitro Sandro Meira Ricci, eu que sempre o critico, ontem teve uma boa atuação e não comprometeu a partida. 

No próximo jogo o Fluminense vai até Minas Gerais enfrentar o Atlético-MG em jogo decisivo. Jean que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Grêmio está fora do jogo, mas o Flu tem o retorno de Wellington Nem que cumpriu suspensão. Já o Grêmio recebe no Sul o Coritiba. 

Outro jogo

Não poderia deixar de falar sobre o gol que o Neymar fez ontem sobre o Atlético-MG na Vila Belmiro no empate em 2 x 2. Uma pintura! Esse também foi um bom resultado para o tricolor carioca. 

Por Leonardo Calheiros.