Imprimir

Em jogo muito estudado, os dois clubes tricolores mais tradicionais do país ficaram em um empate estratégico. Digo isso na minha humilde opinião. Não quer dizer que os dois times não queriam vencer, mas somente que o empate em um jogo perigoso como esse foi para as duas equipes um bom resultado. No meu ponto de vista, as duas melhores equipes do segundo turno até jogam de maneira parecida, se defendendo e deixando o adversário jogar e apostando nos contra-ataques. O Fluminense vai ser campeão jogando assim! E diga-se de passagem, que título merecido vai ser esse, além de tantos pontos a frente, tem o melhor ataque, melhor defesa, maior número de vitórias, artilheiro do campeonato, tem o melhor goleiro e melhor elenco do campeonato. Alias, o Fluminense pode quebrar o record do próprio São Paulo. 

Bem, o jogo apesar de muito respeito de ambas as equipes, foi uma boa partida. Partida essa que também teve o maior público do futebol brasileiro do ano, com 54.118 pessoas. O São Paulo tomava um pouco mais a iniciativa para o jogo, mas o Fluminense tinha o contra-ataque sempre perigoso puxado por Wellington Nem principalmente. O primeiro tempo não teve nenhuma jogada de grande perigo a gol. 

No segundo tempo o jogo começou igual, mas tiverem duas falhas fatais. Uma para cada lado. Na primeira grande falha do jogo, Gum recebeu bola de Leandro Euzébio na frente de Luis Fabiano, Gum tinha a opção de volta no próprio Leandro Euzébio, de recuar para o goleiro ou de dar um chutão para frente. Escolheu recuar, mas tocou fraco demais, Luis Fabiano pegou a bola de frente para Diego Cavalieri que nada pode fazer e foi driblado. Gol do São Paulo. 

Wellington Nem tenta escapar - Foto: Miguel Schincariol

Com o gol, o técnico Abel Braga colocou Samuel no lugar de Rafael Sobis que fazia partida tímida. A alteração surtiu efeito, já que Samuel foi o responsável por apertar a marcação no ataque do Flu. E aí veio a segunda grande falha do jogo. Chutão de Leandro Euzébio para frente, Samuel raspa de cabeça e a bola ia para a linha de fundo, Rafael Toloi que estava na frente fez a proteção e tentou deixar a bola sair. Samuel foi mais esperto e correu pelo outro lado, evitou a saída e tocou para Fred que chutou de primeira sem chances para o goleiro Rogério Ceni que estava cobrindo a primeira trave. Gol de empate do Flu. 

Após o gol, o Flu era superior mas Abel Braga achou que o empate era bom resultado e retirou Wellington Nem, o melhor em campo pelo Flu, para colocar Diguinho e fechar o meio de campo. Wellington Nem saiu nada satisfeito de campo. No fim Abel ainda trocou Thiago Neves por Higor, que nada acrescentou. 

Com o empate dos tricolores e com a derrota do Atlético-MG para o Coritiba, o Fluminense abriu 9 pontos a frente restando apenas 4 jogos para o fim. O título está cada vez mais próximo e pode ser decidido já na próxima rodada contra o Palmeiras que luta desesperadamente contra o rebaixamento. 

Por Leonardo Calheiros.