Imprimir

Todos esperavam ver uma bela estréia do uruguaio Diego Forlan, jogador que foi escolhido como melhor da Copa do Mundo de 2010. Sabemos que ele estava parado já faz mais de 1 mês e ainda tem a adaptação ao futebol brasileiro. Porém, mesmo com tudo isso, apesar de ter feito partida razoável, mostrou que tem muito a acrescentar nesse time do Internacional. Jogador moderno, que chuta de primeira e bem com as duas pernas além de também ser muito forte na bola parada. 

Sobre o jogo, o Internacional foi levemente superior, mas a maior parte do tempo o Vasco da Gama controlou bem a partida. O maior problema é que as duas equipes se respeitaram demais e o jogo ficou previsível. 

Em certos momentos do jogo o Internacional ainda conseguia alguma triangulação, mas raramente chegava com real perigo ao gol do time vascaíno. E o Vasco sentiu muito a falta do seu principal articulador, Juninho Pernambucano. 

Apesar de previsível o jogo no primeiro tempo era bom, pois não faltou movimentação das duas equipes. Já no segundo tempo a partida caiu muito de produção. O Internacional que já não tinha mais D'alessandro que saiu machucado, também já não criava como no primeiro tempo. Jajá foi deslocado para o meio-campo para tentar armar o time colorado e Marcos Aurélio entrou no ataque mas nada fez. 

Dedé e Forlan

No segundo tempo cada time ainda teve uma oportunidade de marcar. O principal lance da partida foi em jogada que Felipe encontrou Carlos Alberto dentro da área que dominou e chutou por cima do gol de Muriel. Fim de jogo e 0 x 0. 

Não foi um resultado ruim para o Vasco, pois enfrentar o bom time do Internacional no Beira-Rio é sempre complicado. Porém ficou um gosto de quero mais na boca dos torcedores vascaínos. Afinal, quem está brigando pelo título não pode escolher adversário. Pelo menos, para esses torcedores, Fluminense e Atlético-MG emparam e esse foi provavelmente o melhor resultado para o Vasco. 

Por Leonardo Calheiros.