Imprimir

Dessa vez não vou ser imparcial. Quem não quiser ler que não leia, não vou falar de nenhum outro clube, somente do Campeão Brasileiro de 2012, ou melhor Tetracampeão brasileiro. 

No início do campeonato, poderíamos perguntar a qualquer um. Nenhum torcedor afirmaria que o campeão esse ano seria com 3 rodadas de antecedência. Vide os campeonatos anteriores, que sempre terminaram na última rodada. Confesso que mesmo no final, achei que o Fluminense seria campeão contra o Cruzeiro, jogando em casa. Até porque não acreditava que o time do Vasco tivesse forças para empatar com o Atlético-MG. Afinal o Vasco vinham de seis derrotas consecutivas, provavelmente nem os vascaínos acreditavam em tal fato. Mas foi o que aconteceu, e os tricolores puderam comemorar antes! Mas quem pensou que não houve sofrimento se enganou outra vez. O time do Fluminense parece que gosta de sofrer, pois após estar vencendo por 2 x 0, cochilou e viu o Palmeiras buscar forças para empatar. No fim o Flu, que ainda perdeu muitos gols, conseguiu o gol do título com passe de Jean para Fred bater de primeira e fazer o gol mais importante da partida. Dali foi só aguardar o término para soltar o grito! TETRACAMPEÃO! TETRACAMPEÃO! TETRACAMPEÃO! TETRACAMPEÃO! 

Fluminense é Tetracampeão!

Vamos aos incontestáveis números até a 35ª rodada: 

- 76 pontos. Existe grande chance de quebra de record já na próxima rodada caso o Flu vença o Cruzeiro; 

- 22 vitórias. Time que mais venceu; 

- Apenas 3 derrotas. Time que menos perdeu; 

- Com 59 gols marcados, tem o ataque mais positivo

- Sofreu apenas 28 gols e tem a defesa menos vazada do campeonato; 

- Aproveitamento superior a 70% dos pontos; 

- Artilheiro do campeonato. Fred já tem 19 gols; 

 

Melhores jogadores: 

- Diego Cavalieiri. Todo time começa com um grande goleiro e desde de Paulo Vitor que o Fluminense sentia falta de um goleiro para deixar os tricolores orgulhosos e seguros. 

- Gum. Muitos não gostam dele, mas apesar das falhas é um dos líderes do Flu. Luta muito e vibra demais com esse time. Fez um bom campeonato. 

- Jean. O melhor volante disparado do time. Melhorou o Fluminense que agora tem um volante que além de marcar sabe sair jogando e até faz gols. 

- Deco. Mesmo perdendo algumas partidas ele mostrou que pode ajudar muito esse time. Com lançamentos perfeitos, deixou Fred e cia muitas vezes de cara para o gol. 

- Wellington Nem. O representante mais importante da base tricolor sempre foi a válvula de escape desse time. Muitos dribles e muita velocidade, além de várias assistências. 

- Fred. Com regularidade e sequência de jogos, o capitão tricolor foi o artilheiro e peça fundamental para o tetracampeonato. 

 

Além deles tenho que citar: 

- Abel Braga. Contando com um elenco em que algumas estrelas ficaram no banco de reservas, manteve o bom ambiente nas Laranjeiras e ainda teve a importante função de mesclar a base com o elenco principal. 

- O Presidente Peter Siemsen, o Vice-presidente de Futebol Sandro Lima, o Diretor de Futebol Rodrigo Caetano, o Gerente de Futebol Marcelo Teixeira, o Presidente da patrocinadora Celso Barros e de toda comissão técnica que trabalha junto com o Abel. Todos também merecem os parabéns. 

 

Parabéns a todos os jogadores, comissão técnica, diretoria e torcida. Comemorem bastante e aproveitem as três últimas partidas e que venha 2013. A Libertadores é logo ali. 

Pelo tricolor Leonardo Calheiros. 


 
Imprimir

Esse post é para parabenizar o autor do livro Futebol 3D - Como nasce um craque. Marco Provazzi que uniu uma das paixões nacionais que é o futebol com a cultura, escreveu um livro que pode ajudar uma criança a ter interesse pela leitura. Afinal, quantos livros sobre o tema são boas opções? Não me vem nenhum a cabeça. 

Quero parabeniza-lo também por todo o envolvimento dele para criar atividades para nossas crianças, principalmente de Rio das Ostras e Macaé. Buscou bolsas de estudo e ainda elabora novas atividades e projetos para a criançada. 

Sinopse do livro:

Jorginho, Natan e Godinho são três amigos que estudam em uma escola de uma pequena cidade do interior. Fazem parte do time juvenil do Grêmio Estudantil Penapolitano que tem no comando professor Joelcio e seu fiel assistente Marcinho.

Dividem-se entre a escola, o time do coração, os torneios de vídeosgame e as primeiras paqueras de adolescente.

Cada um dos nossos heróis possui uma habilidade especial que os torna únicos. Natan é o craque do time, Godinho é o gênio da computação e Jorginho sonha se tornar um pop star.

Marco Provazzi e seu livro

Tudo começa a mudar quando o destino resolve separar os três amigos e cada um segue atrás dos seus próprios sonhos. Mas algo inesperado acontece e faz com que tenham que se unir novamente para livrarem-se de vários apuros.

"Futebol 3D – Como nasce um craque" é uma obra de ficção que aborda com certo lirismo os bastidores da trajetória profissional comum a muitos dos nossos ídolos do esporte, mas, sobretudo, busca conscientizar nossos jovens sobre a existência de outros talentos tão importantes quanto ser um extraordinário jogador de futebol neste país.

Para mais informações sobre o livro e também sobre o autor, acesse: www.futebol3d.net 

Por Leonardo Calheiros. 


 
Imprimir

A posição dos dois clubes são bem distantes na tabela deste brasileiro, porém os dois ainda tem objetivos no campeonato. O Atlético-MG, após 40 anos sem ganhar um título nacional, briga pelo campeonato desse ano com Fluminense. Já o Flamengo, apesar de mais tranquilo, ainda precisa de uns pontinhos para escapar de vez da chance de rebaixamento. Além disso ainda havia outros fatores, como Ronaldinho que deixou o Fla pelas portas dos fundos e também o desentendimento entre o Presidente do Atlético-MG, Alexandre Kaliu e o Diretor de Futebol do Flamengo, Zinho. Zinho já declarou que gostaria de ver qualquer clube campeão esse ano, menos o Atlético-MG. 

Fora isso, o jogo foi eletrizante, com chances de gol para ambas as equipes. Claro que a maioria absoluta foram a favor do Galo que jogava em casa e que tem um time muito mais arrumado pelo técnico Cuca do que o Flamengo de Dorival Junior. Mas, como era de se esperar, o Flamengo foi valente e conseguiu arrancar um empate heróico. Todos os jogadores do time carioca se dedicaram muito em campo e destaco o volante Amaral e o meia Renato Abreu como os melhores pelo Fla. No primeiro tempo, Amaral foi um carrapato em cima de Ronaldinho Gaúcho e levou a melhor quase sempre. No segundo tempo ele teve sua função alterada devido a expulsão de Wellington Silva no fim do primeiro tempo. 

O gol do Flamengo aconteceu no primeiro tempo, Wellington Silva subiu pelo lado direito, tocou para Ibson que quase caindo rolou para Renato Abreu que chutou de primeiro com força no canto esquerdo do goleiro Vitor. 1 x 0 para o Flamengo. 

Foto: CARLOS ROBERTO/Hoje em Dia/Gazeta Press

Leia mais:Atlético-MG empata com o Flamengo e vê Fluminense perto do título
 
Imprimir

Em jogo muito estudado, os dois clubes tricolores mais tradicionais do país ficaram em um empate estratégico. Digo isso na minha humilde opinião. Não quer dizer que os dois times não queriam vencer, mas somente que o empate em um jogo perigoso como esse foi para as duas equipes um bom resultado. No meu ponto de vista, as duas melhores equipes do segundo turno até jogam de maneira parecida, se defendendo e deixando o adversário jogar e apostando nos contra-ataques. O Fluminense vai ser campeão jogando assim! E diga-se de passagem, que título merecido vai ser esse, além de tantos pontos a frente, tem o melhor ataque, melhor defesa, maior número de vitórias, artilheiro do campeonato, tem o melhor goleiro e melhor elenco do campeonato. Alias, o Fluminense pode quebrar o record do próprio São Paulo. 

Bem, o jogo apesar de muito respeito de ambas as equipes, foi uma boa partida. Partida essa que também teve o maior público do futebol brasileiro do ano, com 54.118 pessoas. O São Paulo tomava um pouco mais a iniciativa para o jogo, mas o Fluminense tinha o contra-ataque sempre perigoso puxado por Wellington Nem principalmente. O primeiro tempo não teve nenhuma jogada de grande perigo a gol. 

No segundo tempo o jogo começou igual, mas tiverem duas falhas fatais. Uma para cada lado. Na primeira grande falha do jogo, Gum recebeu bola de Leandro Euzébio na frente de Luis Fabiano, Gum tinha a opção de volta no próprio Leandro Euzébio, de recuar para o goleiro ou de dar um chutão para frente. Escolheu recuar, mas tocou fraco demais, Luis Fabiano pegou a bola de frente para Diego Cavalieri que nada pode fazer e foi driblado. Gol do São Paulo. 

Wellington Nem tenta escapar - Foto: Miguel Schincariol

Leia mais:São Paulo e Fluminense ficam empatados em 1 x 1
 
Imprimir

O jogo não poderia ser outro. Partida entre líder e vice-líder do campeonato na casa do Atlético-MG que estava completamente lotada. Desde o início do jogo o time mineiro ficou em cima do Fluminense. Pressionando muito no jogo, o Atlético era superior em todo campo, mas o time do Fluminense quando tinha a posse de bola, tocava e ganhava tempo. Afinal, quem tinha que ir para cima era mesmo o Atlético. Só que para não levar o primeiro gol, o time do Fluminense teve que contar com ótimas defesa do melhor goleiro do campeonato, Diego Cavalieri, três bolas na trave e ainda um gol anulado corretamente em cobrança de falta de Ronaldinho. Fim do primeiro tempo e o placar continuava zero a zero. 

No segundo tempo, o jogo que já era bom melhorou muito. Atlético-MG novamente veio para cima, mas dessa vez o Fluminense sabia controlar mais a partida e começou a ter mais contra-ataques. Como o Atlético-MG finalizava muito mais no jogo, poucos esperavam é que o Fluminense abrisse o placar. Mas foi assim, a bola chega da direita para Fred na frente da área, ele rola dentro da área ótimo passe para Wellington Nem que chuta cruzado de canhota no canto esquerdo do goleiro Vitor. Um a zero Fluminense. 

O Atlético-MG sentiu o gol e o Fluminense continuava a tocar a bola. Mas o time mineiro tinha Ronaldinho inspirado, ele passou por Edinho e puxou para o centro chamando os dois marcadores restantes do Flu. Jô e Bernard passaram pela esquerda e receberam ótimo passe. Jô bateu de primeira no alto, sem chance para Diego Cavalieri. Jogo empatado em um a um. Com o gol, o time mineiro foi ainda mais para cima e aos 37 minutos conseguiu a virada. Bernard caiu pela direita driblou Bruno e cruzou na segunda trave na medida para Jô que colocou de cabeça no contra pé de Diego Cavalieri. Dois a um para o Atlético-MG. 

Leonardo Silva comemora seu gol - Foto: Bruno Cantini

Leia mais:Atlético-MG e Fluminense fazem o melhor jogo do campeonato! Melhor para os mineiros que venceram
 

Pagina 2 de 8