Imprimir

Um dia que ficará marcado na mente de todos os Palestrinos que se deslocaram até Volta Redonda-RJ. O Palmeiras entrou em campo todo desfalcado e sem uma de suas principais peças, o batedor de faltas Marcos Assunção. Porém ao contrário de vários outros jogos, mostrou muita garra e determinação, sendo apoiado o tempo todo por sua torcida presente. Há exatamente dez anos em 2002, o Palmeiras caiu pela primeira vez, e em 2012 a história se repetiu, tendo como pivô várias derrotas ao longo do campeonato, que no início era até justificado pela competição da Copa do Brasil, que deu na sequência o título nacional. A verdade é, que o time não conseguiu se recuperar, perdeu para times grandes e pequenos, perdeu sem parar. 

E a diretoria não se preocupou em contratar grandes jogadores para tirar o Palmeiras dessa situação, tirou sim o comandante Felipão e pouco adiantou, continuou perdendo. Um clube que praticamente não investe nos jogadores de base, e mantém contrato com alguns que pouco fazem pelo time. Com exceção de Henrique, o clube tem uma péssima defesa e um ataque que não tem qualidade para finalizar, tirando o Argentino Hernán Barcos que saiu do campo aplaudido pelos torcedores mesmo após o empate.

Torcida do Palmeiras se desespera

Na partida, teve ainda o gol '' feito'' de Maikon Leite que ficou cara a cara com Paulo Victor e chutou para fora, o mesmo goleiro teve parcela de culpa no chute forte de Vínicius, ao tentar a defesa empurrando a bola para fora, jogou ela dentro do próprio gol; Flamengo 0 x 1 Palmeiras. O atacante, entrou no lugar de Tiago Real que estava fazendo uma boa partida, irritando a princípio a torcida, mas foi dele o único gol alviverde, dando muita esperança ao time que precisava apenas contar com uma sequência de derrotas dos outros times que estavam na degola. Foi quando aos 43 do segundo tempo, Vagner Love recebeu e chutou para o gol, a bola teve desvio do zagueiro Román que tentou afastar, atrapalhando o goleiro Bruno; Palmeiras 1 x 1 Flamengo. O Artilheiro do Amor que já defendeu o Palmeiras e já estava oito jogos sem marcar não comemorou o gol, conforme havia prometido, a torcida rubro-negra que compareceu em grande número, comemorou bastante devido a grande rivalidade com o clube paulista. Para os palmeirenses já era tarde e para piorar os times que precisavam perder como: Sport e Bahia ganharam e o Portuguesa apenas empatou. E não teve jeito o Palmeiras foi rebaixado na 36ª rodada do Brasileiro, faltando ainda duas rodadas para o fim do Campeonato. 

Por Monique Barreto. 


 
Imprimir

Ambos sem chances de título já que teve o Fluminense como campeão na última rodada, estavam apenas disputando posições no Campeonato. Destaque para o Capitão do Coritiba Lincoln que estava inspirado e jogou muito bem fezendo um golaço na cobrança de escanteio de Rafinha, após receber a bola dentro da área fez o giro e acertou um belo chute para o gol; Coritiba 1 x 0. O gol do Vasco chegou da cabeça do novato atacante das categorias de base Romário, e não é atoa que leva nome de craque, o menino de apenas 20 anos recebeu a confiança do atual técnico do Vasco: Gaúcho, e pela primeira vez entrou como titular marcando o gol de empate da partida após receber um cruzamento na área cabeçeou forte para as redes; Coritiba 1 x 1 Vasco. O primeiro tempo terminou com o Coritiba ligeiramente melhor.

Já no segundo tempo, o Coxa Branca jogando em casa iniciou bem melhor com belas jogadas diretas para o gol, com Fernando Prass fazendo excelentes defesas. Mas a virada chegou com o Vasco no gol de Nilton que recebeu a bola de escanteio, e chutou com pé esquerdo na rede; Vasco 2 x 1. Após o segundo gol do Vasco o jogo ficou equilibrado com o Coritiba saindo mais e o Vasco apenas se defendendo. E foi assim que terminou, o Coritiba não mereceu mas perdeu a partida.
Para o time do Vasco todo desfalcado, e sem receber salários há dois meses fez a sua parte e saiu de lá com os três pontos e com uma vitória após sete partidas sem vencer. Por outro lado o Coritiba jogou melhor com a presença da torcida incentivando, mas não conseguiu vencer mesmo após abrir o placar.

Coritiba e Vasco. Foto: Felipe Gabriel

Por Monique Barreto.


 
Imprimir

Com o estádio El Campín lotado em Bogotá, o Millonarios recebeu o Palmeiras em jogo de volta pelas oitavas de final da da Copa Bridgestone Sul-Americana. Em São Paulo, o resultado foi Palmeiras 3 x 1 Millonarios podendo perder por até 1 x 0 que se classificaria para as quartas de finais. Com um time reserva, com exceção do Barcos que não quis ser poupado e pediu para jogar, o Palmeiras foi pressionado o primeiro tempo inteiro com os jogadores do Millonarios arriscando chutes ao gol e trocando passes com muita rapidez e eficiência. Enquanto o goleiro do Millonarios Luis Delgado quase não trabalhou, o goleiro do Palmeiras Bruno fez boas defesas, mas o gol colombiano saiu ao 35 minutos, com excelente passe de Cosme para Ortiz que de frente para o gol soltou uma bomba no gol do Palmeiras: Millonarios 1 x 0. Na sequência, falta na entrada da área para o Palmeiras cobrar, Daniel Carvalho fora de forma isola. A primeira chance real do Palmeiras saiu justamente dos pés Thiago Real que girou e chutou para o gol, mas a bola passou por cima do travessão. Após o gol adversário, o Palmeiras surgiu no jogo e começou a chutar ao gol mais não arrumou nada. 

Millonarios e torcida juntos - Foto: Site Oficial

Leia mais:Millonarios se classica em cima do Palmeiras com tranquilidade na Sul-Americana
 
Imprimir

O Sport recebeu o São Paulo na Ilha do Retiro lotada com 31.599 torcedores, tendo recorde de público em Recife pelo Brasileiro na 33º rodada. Para os dois times só a vitória interessava, o time paulista precisava se consolidar no G-4, já o Sport sair de qualquer jeito da zona de rebaixamento. 

Jogando em casa, é o Leão que inicia pressionando e faz o primeiro gol logo aos 13 minutos. Em cobrança de escareio, a bola encontra Gilberto para mandar para as redes: Sport 1 x 0. Após o gol, o tricolor reagiu e 4 minutos depois Lucas chutou forte de fora da área e o jovem goleiro do Sport fica só olhando a bola entrar na rede. Saulo, que está substituindo Magrão no gol do Leão, chegou a chorar ao defender um pênalti na última rodada, mas foi em falha dele que saiu o segundo gol do São Paulo, Luis Fabiano chuta cruzado, Saulo agarra a bola e faz um giro provavelmente para jogar a bola para outro jogador, mas nisso ele acaba soltando a bola nos pés de Lucas que estava em cima e marca, o São Paulo vira na Ilha do Retiro. Após 4 minutos veio mais um gol para o tricolor, dessa vez contra, dos pés de Rivaldo que pressionado por Cortês toca por cima de Saulo, sem chances para defesa, com o São Paulo melhor termina a primeira etapa: Sport 1 x 3 São Paulo.
Na saída para o intervalo Rogério Ceni foi até o goleiro do Sport passar força para ele dizendo que já tinha errado muito e que Saulo era jovem e tinha potencial. Saulo por sua vez, agradeceu Rogério, reconheceu o erro e pediu desculpas a torcida rubro-negra.

Lucas fez 3 gols no jogo.

Leia mais:Com três golaços de Lucas São Paulo faz 4 x 2 no Sport em Recife
 
Imprimir

O jogo foi realizado na Arena da Fonte Luminosa em Araraquara interior paulista pela 32ª rodada do Brasileiro, e o nome do jogo foi o atacante do Palmeiras Hernán Barcos, os dois gols da partida foram marcados por ele, primeiro em cobrança de falta por Marcos Assunção, a bola foi para o Pirata que cabeceou com tudo para o gol. Logo em seguida, após a torcida pedir o nome de Obina, ele entrou no lugar de Luan, fez excelente passe para Barcos tocar para as redes, marcando o segundo gol. Palmeiras 2 x 0 Cruzeiro.

Com esse resultado o torcedor palmeirense que pelas circustâncias e contas já tinham perdido as esperanças no time, voltou a acreditar. Por outro lado, o Cruzeiro que já não pensa mais no G-4, atacava sem sucesso e não conseguiu marcar gol. Após vencer jogo de 'seis' pontos contra o Bahia, o Palmeiras só convenceu mesmo ao ganhar um time bem posicionado no Brasileiro como o Cruzeiro que na última rodada venceu o Corinthians por 2 x 0. 

Mesmo o jogo sendo afastado da Capital Paulista, o público presente não parou de incentivar o time de Gilson Kleina e os jogadores responderam em campo mostrando vontade, envolvimento e garra para vencer. A união do grupo foi identificada ao ver os jogadores se abraçando no final da partida. Já o Bahia ficou em 1 x 1 com o Corinthians. Com esse resultado, a diferença passa apenas para 4 pontos entre o Palmeiras e o Bahia. Agora o Alviverde pega o Inter no Beira-Rio e o Cruzeiro a Ponte Preta fora de casa. E para você, o Palmeiras consegue escapar dessa após exatamente 10 anos do primeiro rebaixamento? 

Jogadores do Palmeiras unidos - Foto: Arena

Leia mais:Palmeiras vence o Cruzeiro e volta a acreditar na série A
 

Pagina 3 de 5